Ex-secretário estadual de Saúde do RJ, Fernando Ferry é alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) nesta quarta-feira (10).
Segundo as investigações que levaram à Operação Desmascarados, há indícios de fraude em compras de equipamentos de proteção individual (EPIs) contra o coronavírus pelo Hospital Universitário Gaffrée e Guinle.
A força-tarefa investiga suspeitas de direcionamento na escolha do fornecedor dos EPIs e de superfaturamento — alguns itens foram comprados pelo triplo do preço de mercado.
Até a última atualização desta reportagem, a defesa de Ferry não tinha se manifestado.
O Gaffrée e Guinle, do qual Ferry é superintendente e de onde ele se licenciou para assumir a Saúde do RJ em maio de 2020, é vinculado à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).
Ferry sucedeu a Edmar Santos, que depois delatou um esquema que levou ao afastamento do governador Wilson Witzel. Pouco mais de um